Sobre o Grande Sertão

Em um dado momento de Grande Sertão: Veredas, Riobaldo encontra-se em um lugar desconhecido e se depara com uma outra gente, de outro tempo. Ali fica evidente o que é sempre sussurrado: cada espaço envolve seu tempo e seu homem. No lugar onde existe um único verdadeiro rio, não há muito para onde ir diante … Continue lendo Sobre o Grande Sertão

Resenha -> Desta Terra Nada Vai Sobrar, A Não Ser o Vento Que Sopra, de Ignácio de Loyola Brandão

Terceiro e final livro da informal trilogia distópica de Ignácio de Loyola Brandão. Desta vez o flerte com o realismo mágico aqui é maior, servindo para potencializar a crítica feita. Temos literais montanhas de processos, regiões socioeconômicas divididas por abismos geográficos, políticos sendo agora chamados apenas de astutos. Há mais, muito mais aqui. Em um … Continue lendo Resenha -> Desta Terra Nada Vai Sobrar, A Não Ser o Vento Que Sopra, de Ignácio de Loyola Brandão

Resenha -> Não Verás País Nenhum, de Ignácio de Loyola Brandão

As vezes um livro inteiro merece ser citado. Seja pelo estilo, seja por qualquer outro fator. As vezes é pela capacidade de antecipar e extrapolar tendências do mundo real. Cada dia que passa o livro de Loyola Brandão torna-se mais um retrato visionário do mundo que vem sendo gestado. O mundo retratado parece absurdo demais … Continue lendo Resenha -> Não Verás País Nenhum, de Ignácio de Loyola Brandão

RESENHA -> Zero, por Ignácio de Loyola Brandão

E se a vida pudesse ser olhada de fora, como um noticiário? A escrita como um noticiário é a técnica empregada por Loyola aqui. Acontecimentos rápidos, as vezes postos em sequência até que ela seja quebrada abruptamente pelo desvio e por outro fato. Por sinal, a história acontece entre e um e outro pronunciamento oficial … Continue lendo RESENHA -> Zero, por Ignácio de Loyola Brandão