Das coisas relativas

Cinco anos. Parecia tempo demais quando tinha cinco anos, pois era toda minha vida. Hoje, cinco anos são um olhar para trás um pouco demorado. Especificamente cinco anos atrás era o tempo que queria estar. Não é possível desfazer, ao mesmo tempo que nunca completamente é possível ir em frente. Cinco anos também podem ser … Continue lendo Das coisas relativas

Resenha -> “Ideias para adiar o fim do mundo” (2019), “A Vida não é útil” (2020), de Ailton Krenak

Todo ano nos deparamos com a notícia de records de temperaturas extremas, de incêndios florestais, de mais e mais espécies extintas ou ameaçadas de extinção. Uma coisa está clara: o mundo como o conhecemos está tendo um fim. Ao mesmo tempo nos negamos a resolver as causas, as vezes nos negamos até a reconhece-las. O … Continue lendo Resenha -> “Ideias para adiar o fim do mundo” (2019), “A Vida não é útil” (2020), de Ailton Krenak

Resenha -> Eichmann em Jerusalém, de Hanna Arendt

Tenho profundas discordâncias de ordem política com Hanna Arendt, mesmo reconhecendo sua importância como grande pensadora. Feitas as devidas observações, Eichmann em Jerusalém é um misto exemplar de relato jornalístico e análise filosófica de um fato. Fato este que a dupla análise ajuda a dar holofotes para sua importância enquanto momento histórico: estamos diante de … Continue lendo Resenha -> Eichmann em Jerusalém, de Hanna Arendt

Para alguém de olhos verdes e eternamente distante

Com você as coisas fogem dos planos. Talvez você tenha aprendido a sabotar o destino. Bem que você poderia me ensinar. Mas agora queria um abraço seu. Quero poder te chamar pra tomar um café. Quero te chamar pra ouvir uma música juntos em uma noite. Ouvir sobre o canal do Panamá. Não precisa responder. Queria … Continue lendo Para alguém de olhos verdes e eternamente distante

Insatisfação crônica: felicidade, faça-me rir

Eu tive sucesso, poderia ter mais sucesso. Eu comprei um livro, poderia ter poupado dinheiro para uma viagem. Viajei, deveria ter poupado para comprar um carro. Sou dono de uma pequena frota, deveria ter uma casa. Deveria ter viajado mais. Não é querer mais, é querer outra coisa. Sempre, o tempo todo, ontem, hoje, amanhã. … Continue lendo Insatisfação crônica: felicidade, faça-me rir

Sobre filmes e a vida como um filme – um pouco de alguém

Quando era criança imaginava sempre a vida como um filme. Ora era um aviador, ora um velejador. Imaginava um roteiro triunfante (ainda que com as falas sempre improvisadas), uma música para cada momento. Assim os momentos ruins se justificavam, o final quase sempre era feliz. O mocinho terminava com a mocinha. Dizem que algumas pessoas … Continue lendo Sobre filmes e a vida como um filme – um pouco de alguém

Resenha -> Desta Terra Nada Vai Sobrar, A Não Ser o Vento Que Sopra, de Ignácio de Loyola Brandão

Terceiro e final livro da informal trilogia distópica de Ignácio de Loyola Brandão. Desta vez o flerte com o realismo mágico aqui é maior, servindo para potencializar a crítica feita. Temos literais montanhas de processos, regiões socioeconômicas divididas por abismos geográficos, políticos sendo agora chamados apenas de astutos. Há mais, muito mais aqui. Em um … Continue lendo Resenha -> Desta Terra Nada Vai Sobrar, A Não Ser o Vento Que Sopra, de Ignácio de Loyola Brandão