RESENHA -> Fleabag 1ª Temporada

Fleabag é uma série de humor e drama da BBC e distribuída mundialmente pela Amazon. É escrita e produzida por Phoebe Waller-Bridge, que também interpreta a personagem título. A série explora as relações de Fleabag com um pequeno círculo formado pela sua irmã, pai, madrasta, além das presenças ocasionais do ex-namorado, da amiga morta (em flashbacks curtos e significantes) e de um cara realmente muito bonito.

Poderia ser uma série comum, mas não é. O humor é extremamente ácido e se entrelaça no drama de maneira orgânica. Logo se percebe que o humor é um elemento de personalidade mas também de defesa de Fleabag ao lidar com sua própria vida. Não é fácil lidar com um Café quase falido, uma madrasta chata, um pai fraco, uma irmã que tem quase a oposta personalidade, um cunhado… peculiar. E tudo isso mantendo a vida adulta e não tendo vergonha de satisfazer seus desejos sexuais com um cara muito bonito ou um feio!?

Se as coisas não estão bem, por que caminhar no mesmo sentido sempre? O Café era o sonho conjunto com a melhor amiga que tentou se matar, mas ele parece mais um peso do que outra coisa. Por que continuar? Por que ainda se incomodar com a irmã, o pai e a madrasta? E porque sempre voltar com o ex que sempre volta?

O humor não é a única maneira de lidar com o drama. Os ataques barraqueiros são outra forma. Os pequenos gestos de falsidade são outros. Mas se todo mundo sabe, ainda é falsidade? O quadro do pequeno círculo é unido por pequenos fios que vem à tona porque precisam vir. Quando vem, tal como na vida não dá para falar em desfecho ou conclusão. A vida precisa seguir, porque a vida seguirá até o dia da sua própria morte. Porque se for a morte de alguém próximo ou que era próximo, a vida não será a única coisa a continuar. Fantasmas voltam, mas talvez também sejamos fantasmas de alguém. Apenas quem olha de fora pode falar em conclusão, e como espectadores olhamos de fora. Então sim, ao final da primeira temporada existe algo que se conclui. Não, a personagem Fleabag não se conclui. Mas houve algo para ela ao ouvir.

Ah sim, a pouca trilha combina perfeitamente a série. As caras e bocas de Fleabag interagindo com o espectador não são um recurso desperdiçado. Ao contrário. E temos atuações ótimas, em especial de Phoebe. Ela realmente encarna Fleabag e é impossível pensar em outra pessoa para interpretar o papel. Talvez ela realmente seja Fleabag. Mas quem não é?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s